Pois, há já algum tempo que nada punha no blog, mas quando o trabalho aperta… e logo hoje, noite de Óscares, venho falar-vos de um filme que nunca poderia vir a estar nomeado. Mas que é sempre agradável de ver e, quanto muito, para acompanhar a “saga”.

Em “As Cinquenta Sombras Mais Negras” retoma-se o que foi deixado em aberto no primeiro filme. Para quem não se lembra, Anastasia tinha deixado Grey por não aguentar mais os seus jogos sexuais e de ter de obedecer a regras impostas num contrato, com as quais não concorda. Apesar de desapontada e fragilizada com a decisão, ela prossegue com a sua vida e começa a trabalhar numa importante editora de Seattle, como assistente do atraente e sedutor Jack Hyde. Porém, por mais que se esforce, o desejo persegue-a. E lá acaba por ceder às investidas de Christian, que se compromete a mudar e a assumir com ela uma relação diferente, menos dominadora.

Ele acaba por “jogar” com as regras dela. Tal cedência acaba por funcionar e Anastasia reinicia o relacionamento com o jovem milionário, sendo que, aos poucos, passa a compreender melhor os jogos sexuais que ele tanto aprecia. Porém, quando ambos julgavam ter superado as dificuldades, a sua felicidade é novamente assombrada pelo passado…

A continuidade da conturbada relação erótica e emocional entre o empresário Christian Grey e a jovem Anastasia Steele prossegue nesta adaptação do segundo volume da trilogia escrita pela autora britânica E.L. James (que se tornou num fenómeno global de vendas e que popularizou as práticas BDSM ("bondage", disciplina, dominação, submissão, sadismo e masoquismo). Desta vez, a realização coube a James Foley e o elenco, para além de contar com Jamie Dornan, Dakota Johnson e Marcia Gay Harden, teve novos contributos, como Tyler Hoechlin, Kim Basinger, Rita Ora e Eric Johnson.

É curioso o sucesso do franchising cinematográfico em torno de “Cinquenta Sombras de Grey”. Por mais que traga uma aura de ousadia e picardia, pela adopção do universo sado-masoquista na narrativa, o certo é que, devido às imposições existentes para que, na medida do possível, a longa-metragem fosse suavizada em relação ao livro, bem mais explícito, o resultado final possa sempre desiludir um pouco… Mas, volto a dizer, tal decepção ocorre sempre quando a matéria-prima - o livro, é muito rica.

Mas alto lá, pois o filme não é dos piores, como muitos andam a dizer por aí. Desta feita, traz-nos o amor que começa a florescer entre Christian e Ana, um amor enlouquecedor que o faz mudar e que coloca alguns do seus segredos à superfície. Anastacia, por seu turno, demonstra que não lhe pode ser submissa, mostrando, ao mesmo tempo, que não é igual às outras mulheres. Isso, não só o faz aceitá-la, como a se envolver, acabando por ficar completamente apaixonado.

“As Cinquenta Sombras Mais Negras” é um filme que entretém, com sensualidade, amor, intrigas e uma óptima banda-sonora, e não apenas o soft porno como muitos falam e que vão assistir ao filme a pensar em tal. Acreditem, o intuito do filme é bem diferente…

0 comentários

Pois é, sabem como sou com as efemérides. Então de algo de que gosto… E cá está, banda desenhada. Embora tenha sido no ano passado, não queria deixar de dar conta de tão importante aniversário.

A primeira aventura de Lucky Luke foi publicada pela primeira vez a 7 de dezembro de 1946, numa revista de banda desenhada. E dos livros aos quadradinhos até à grande tela do cinema, o "cowboy" mais rápido do que a própria sombra não mais parou. E ainda continua a dar cartas…

Criado pelo lápis do belga Morris (nome artístico de Maurice de Bévère), o herói solitário do Far West foi concebido como um típico cowboy do Oeste norte-americano, de chapéu na cabeça, camisa, colete, lenço vermelho à volta do pescoço, uma pistola pendurada no cinto, umas botas de cabedal daquelas com esporas na zona do calcanhar e um cigarro no canto da boca. Atravessou os tempos e tornou-se um ícone da banda desenhada.

Toda a vida de Lucky Luke é passada a perseguir bandidos na companhia do seu fiel cavalo, Jolly Jumper. E quem se pode esquecer dos também “eternos” irmãos Dalton? Os quatro fora-da-lei, que pecam por alguma falta de inteligência, são as mais recorrentes vítimas do nosso cowboy e acabaram por se tornar, também eles, figuras incontornáveis do universo da banda.
Aqueles que o conheceram numa fase inicial sabem que, no atual lugar da palha no canto da boca, esteve durante muito tempo um cigarro. Tudo mudou a partir de 1983, quando a sociedade deixou de ver os fumadores com bons olhos. A partir daí, Morris deu um pequeno twist ao seu pistoleiro, algo que lhe valeu uma distinção da Organização Mundial de Saúde.

Ao longo destes 70 anos, Lucky Luke recebeu na sua terra figuras icónicas como o presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, o criador das calças de ganga, Levi Strauss, o famoso fora-da-lei americano Jesse James e a actriz Sarah Bernhart.
O salto para o ecrã deu-se em 1978, com a primeira longa-metragem “A Balada dos Dalton”. Uma das mais famosas adaptações acabou por surgir apenas em 1990, com um filme realizado e protagonizado por Terence Hill – o mesmo actor que, dois anos depois, levou o enredo até ao pequeno ecrã. No novo milénio, houve ainda espaço para mais dois filmes: “Os Dalton Contra Lucky Luke” (2004) e “Lucky Luke” (2009).

Voltando às origens, tendo surgido na revista franco-belga “Spirou”, o guião da personagem passou, anos depois, a depender do imaginário de René Goscinny, um dos criadores de Astérix, que colaborou com Morris até ao ano em que morreu, 1977. Lucky Luke passou pelas mãos de vários autores e publicações e voltou a sobreviver quando, em 2001, Morris cedeu a uma embolia pulmonar. Daí em diante, e ainda hoje, é o artista francês Achdé quem continua a ilustrar as aventuras de Lucky Luke.

O 70.º aniversário ficou assinalado pela edição de um novo álbum, "A terra prometida". O desenho deste sétimo volume de "As Aventuras de Lucky Luke segundo Morris" ficou novamente entregue a Achdé. Quanto ao argumento, tem pela primeira vez a assinatura de Jul, autor de "Silex and the city".

Dos quadradinhos à tela grande do cinema, passando pelos jogos de computador, Lucky Luke mantém-se invencível, tendo inclusive resistido à morte do seu autor, em 2001. Ao fim de 70 anos, com mais de 300 milhões de exemplares vendidos e traduções em mais de 30 línguas, é mesmo um caso sério de sucesso.


0 comentários

Conforme já puderam constatar, gosto muito de ilustradores. São criativos e é sempre bom acompanhar o trabalho de novos talentos. Ainda mais, quando as suas obras são uma releitura e interpretação livre de outros tipos de trabalhos, que, de uma forma ou outra, nos cativaram e nos retiram alguns sentimentos. Exacto, volto a referir-me ao universo Disney.

Aqui, já dei conta de vários "mashups" de personagens da Disney e, agora, em modo de pré-Oscares 2017, nada melhor do que nos debruçarmos sobre filmes famosos, alguns de Leonardo DiCaprio e um outro específico, o “O Diário da Nossa Paixão” (“The Notebook” no original) sobre o amor incondicional entre Noah e Allie.

Através do olhar e da criatividade do ilustrador Isaiah Stephens, cujo trabalho se baseia nisso - retratar cenas famosas fazendo uso de personagens da Disney,- agora as suas divertidas e apaixonantes ilustrações dos príncipes e das princesas Disney versam sobre desempenhos cinematográficos do ilustre Leonardo DiCaprio e sobre emblemáticas cenas de Rachel McAdams e Ryan Gosling, o casal romântico do filme “The Notebook”, baseado no livro de mesmo nome de Nicholas Sparks.

Como os trabalhos foram feitos para a revista “Cosmopolitan”, não houve forma de retirar o desproporcionado logótipo das imagens, mas o resultado ficou bem giro, ora vejam…

PRÍNCIPES DISNEY EM FILMES DE LEONARDO DICAPRIO

Li Shang e Mulan em "Romeo + Juliet"


Aladdin e Jasmine em "The Great Gatsby"


Tarzan (e um urso) em "The Revenant"


Hércules, Mégara e as Musas em "Catch Me if You Can"


Naveen e Tiana (de "A Princesa e o Sapo")em "The Wolf of Wall Street"


Príncipe Eric e Ariel (de "A Pequena Sereia") em "The Beach"


Kristoff e Anna (de "Frozen") em "Gangs of New York"


Príncipe Filipe e Aurora (de "A Bela Adormecida") em "The Man in The Iron Mask"


Milo Thatch (de "Atlântida") em "The Basketball Diaries"


John Smith e Pocahontas em "Titanic", obviamente


E ainda, Belle (de "A Bela e o Monstro") também em "Titanic"



PRÍNCIPES E PRINCESAS DISNEY COMO NO FILME “O DIÁRIO DA NOSSA PAIXÃO"

Ariel e Eric na cena "I'm a bird"


Flash-forward para Mulan e Li Shang como Allie e Noah idosos


Kristoff, Anna e Hans na cena "fun fair flirtation"



Pocahontas e John Smith deitados na estrada


Príncipe Naveen como o triste e desalinhado Noah


E a triste Tiana como a comprometida Allie quando o vai visitar


Hércules como o orgulhoso proprietário


Rapunzel e Flynn na cena do barco e dos gansos


E Jasmine e Aladdin na cena quente e molhada que se segue


Aurora e o Príncipe Filipe na última cena no filme



Conforme puderam ver, o trabalho De Isaiah é muito bom, o seu traço é impecável. Para quem não gosta ssim tanto de Disney como eu, pode sempre ver outros dos seus desenhos no seu perfil do DeviantArt - http://isaiahstephens.deviantart.com/

0 comentários

Insatisfeita com o panorama atual e para chamar a atenção da indústria da moda sobre representatividade racial, a nigeriana Deddeh Howard avançou com um criativo projeto: uma série fotográfica intitulada "Black Mirror". A originalidade da ideia não assentou em tecnologia de ponta ou gadgets, mas sim na recriação de algumas imagens de anúncios publicitários tout court, para demonstrar a falta de modelos negras em campanhas de moda.

Deddeh Howard é uma mulher ocupada: a jovem de 27 anos - que nasceu na Nigéria e agora vive em Los Angeles - é uma estudante de medicina e dirige um bem-sucedido blog de moda. Ela também é modelo, mas infelizmente descobriu que ser uma modelo de cor significa ter de enfrentar grandes discriminações…

Com o apoio do fotógrafo Raffael Dickreuter, seu namorado, Deddeh replicou publicidades de marcas como Chanel, Calvin Klein, Victoria’s Secret, Guess, Dolce & Gabanna, entre outras, colocando-se no lugar e adoptando as mesmas poses e adereços das modelos originais (brancas). Interessante, não acham?

As fotos não são destinadas a menosprezar as mulheres que apareceram nos anúncios originais. Nada disso! Servem apenas para ilustrar o facto de que modelos de cor são tão bonitas - e tão capazes - quanto as modelos brancas.

A resposta ao projeto "Black Mirror" tem sido esmagadoramente positiva. Na verdade, Deddeh foi contactada por muitas outras mulheres de cor que lhe disseram que enfrentaram uma discriminação semelhante. E a boa notícia: Deddeh disse já ter sido abordada por algumas marcas de moda pedindo-lhe para participar em sessões de fotos. Uma melhor notícia: algumas até lhe pediram conselhos sobre como promover melhor a diversidade.

O projeto está todo aqui: http://www.raffael3d.com/portfolio/items/black-mirror. Vejam as imagens a seguir e reflictam sobre o assunto. Dá que pensar… porque Black Is Beautiful!


















1 comentários

Com realização a cargo de Barry Sonnenfeld (o mesmo de "Jogos Quase Perigosos", "MIB - Homens de Negro", "Wild Wild West", entre outros), esta é uma comédia para toda a família. Tranquila e sobejamente cómica.

Tom Brand (Kevin Spacey) é um bilionário que domina bem o que faz. Mas o estilo de vida de Tom, viciado no trabalho e sempre ocupado, afastou-o da família: da sua bela mulher Lara (Jennifer Garner) e da sua adorável filha Rebeca (Malina Weisman). Eis que o aniversário de Rebeca chega e ela pede a mesma prenda de todos os anos - um gato. Tom detesta gatos, mas acaba por não ter nenhuma opção de presente e o tempo está a esgotar-se. Rendido, o GPS do seu carro leva-o até uma loja de animais algo mística, recheada de gatos estranhos e exóticos, onde o excêntrico dono da loja - Felix Perkins (Christopher Walken) - lhe apresenta um majestoso gato chamado Sr. Patas Peludas. A caminho da festa da filha, o bem-sucedido empresário sofre um terrível acidente no topo do seu edifício. Quando recupera a consciência percebe que ficou preso dentro do corpo do gato. Adotado pela própria família, começa a difícil experiência de aprendizagem do que é a vida de um animal doméstico. Mas nem tudo está perdido. Para poder regressar à sua família, como Tom, ele terá de perceber porque foi colocado naquela situação peculiar, bem como empreender o longo caminho para merecer a sua existência humana de volta. Porém, segundo lhe explica Felix, para poder regressar à sua condição humana, ele tem apenas uma semana para perceber os erros passados, rever as prioridades e criar novos laços com a sua família. Mas dentro do corpo de um animal de quatro patas, tudo lhe parece (ainda) mais complicado…

A história peca um pouco em originalidade, não nos trazendo nada de novo. Contudo, não deixa de ser agradável de assistir. E de forma leve e divertida, ver como devemos dar atenção aos elementos mais importantes da nossa vida. O dinheiro, a riqueza e a ostentação de personagens fúteis e emocionalmente vazias, alerta-nos para tal. Tom Brand é um homem rico em valores materiais, mas vazio em sentimentos. E é a vida em quatro patas que o vai ensinar a ver o que lhe é realmente importante.


0 comentários

De uma maneira geral, o cinema anuncia-se para este ano sob a fórmula de sequelas, de remakes e de alguns regressos.

O regresso ou sequela “Blade Runner 2049” marca 2017, pois surpreende simultaneamente vários grupos: os cinéfilos puros e duros, o grande público e os críticos mais exigentes. Esta ousadia em dar continuidade a um dos filmes que mais marcaram o imaginário audiovisual dos últimos 30 anos e sem Ridley Scott no leme, deixa uma grande expectativa. Por trás da câmara, está o canadiano Denis Villeneuve, porém, Harrison Ford retoma o papel de Rick Deckard, contracenando com Ryan Gosling. Mas “Blade Runner 2049” não é a única sequela de filmes icónicos que se avizinha… Uma outra tem o dedo de Ridley Scott e marca o seu regresso a esta saga – “Alien: Covenant”, o novo episódio do sanguinário monstro interestelar.

A proliferação dos universos de super-heróis prossegue, com “Guardiões da Galáxia 2”, o adeus de Hugh Jackman a Wolverine com “Logan”, o enésimo reboot do Homem-Aranha produzido pela Marvel Studios, a “Mulher Maravilha”, o filme da Liga da Justiça, Thor… Teremos ainda os remakes e os “franchises”: “Ghost in the Shell”, “As Cinquenta Sombras Mais Negras”, o quinto “Piratas das Caraíbas”, a versão em live action de “A Bela e o Monstro”, o terceiro filme do Planeta dos Macacos, o oitavo episódio de Star Wars e ainda um novo King Kong.

Mas mais virão. Ora vejam:


A Dog’s Purpose



Todos têm um destino para ser cumprido. Depois de ganhar mais uma oportunidade de viver, o cão Bailey tenta descobrir qual é o seu.
O filme acompanha as quatro vidas de Bailey (com a voz de Bradley Cooper) e a sua busca pela razão de continuar a voltar à Terra após o seu tempo nela ter terminado.

As Cinquenta Sombras Mais Negras



Em “As Cinquenta Sombras Mais Negras”, quando o ferido Christian Grey (Jamie Dornan) tenta seduzir a cautelosa Ana Steele (Dakota Johnson) e trazê-la de volta para a sua vida, ela exige um novo acordo antes de lhe dar uma nova oportunidade. Porém, enquanto os dois começam a construir um relacionamento baseado em confiança e estabilidade, figuras sombrias do passado de Christian começam a rodear o casal, determinadas a destruir todas as esperanças num futuro juntos.

The Great Wall



Mais de 1.700 anos para ser construída e mais de 8 mil Km de comprimento: o mistério em torno da Grande Muralha da China é o tema do novo suspense de Zhang Yimou. O filme conta a história de uma força de elite que apoia a construção de uma das estruturas mais icónicas da humanidade.

Logan



Situado em 2024, Logan e o Professor Charles Xavier estão a lidar com a perda dos X-Men, quando uma corporação comandada por Nathaniel Essex está a destruir o mundo. Com as habilidades de cura de Logan lentamente a desaparecerem e com um Xavier a sofrer de Alzheimer – e a esquecer-se de praticamente todo o seu passado – Logan vai travar uma batalha mortal para derrotar Essex, com a ajuda de uma jovem chamada Laura Kinney, uma clone feminina de Wolverine.

Dona Flor e Seus Dois Maridos




No início da década de 1940, Dona Flor, uma sedutora professora de culinária em Salvador é casada com Vadinho, que só quer saber de farras e jogatina nas boates da cidade. A vida de abusos e noites em claro acaba por acarretar a sua morte precoce, deixando Dona Flor viúva. Mas ela casa-se de novo, com o recatado e pacífico farmacêutico da cidade, Dr. Teodoro. As saudades do antigo marido que, apesar dos defeitos, era um ótimo amante, acabam por fazer com que ele retorne em espírito, visto apenas pela viúva. Isso deixa-a com dúvidas sobre o que fazer com os dois maridos que passam a dividir o seu leito.

Kong: Skull Island



Este filme recria a origem do mítico King Kong numa aventura original e emocionante, realizada por Jordan Vogt-Roberts. Uma eclética esquipa de exploradores aventura-se nas profundezas de uma desconhecida ilha do Pacífico – tão bela quanto traiçoeira – sem saber que estão a invadir os domínios do mítico gorila. “Kong – Skull Island” faz ligação com o remake de “Godzilla”

King Arthur: Legend of the Sword



O aclamado cineasta Guy Ritchie leva o seu estilo dinâmico para a épica história sobre o Rei Artur, numa aventura de ação e fantasia arrebatadora protagonizada por Charlie Hunnam.
Esta nova história apresenta um jovem Artur, que controla as ruas escuras e becos da cidade de Londonium com o seu gangue, sem imaginar a vida para a qual nasceu até agarrar a Excalibur. Imediatamente desafiado pelo poder da espada, Artur é forçado a fazer escolhas difíceis. Com uma misteriosa jovem chamada Guinevere, ele precisa aprender a dominar a espada, enfrentar os seus demónios e unir o povo para derrotar o tirano Vortigern, usurpador do trono e assassino dos seus pais, para, finalmente, tornar-se rei.

Split



As pessoas com transtorno dissociativo de identidade mental há muito fascinaram e iludiram a ciência, que acredita que também pode acontecer manifestarem-se alguns atributos físicos exclusivos para cada personalidade.
Embora Kevin (James McAvoy) tenha evidenciado 23 personalidades para a sua psiquiatra, a Dra. Fletcher (Betty Buckley), ainda continua à procura de maneiras de materializar e dominar todos os outros. Após sequestrar três adolescentes, Kevin empreende uma guerra pela sobrevivência entre todos aqueles outros contidos dentro dele. “Split” é novo suspense de M. Night Shyamalan

Ghost in the Shell



“Ghost in the Shell” é baseado na famosa série de Manga homónima e inspirado na obra escrita e ilustrada por Masamure Shirow para a Kodansha Comics. O seu enredo acompanha Motoko Kusanagi – também conhecida como Major (Scarlet Johansson), uma híbrida de humana e ciborgue, que lidera um esquadrão de elite: a Seção 9. Dedicada a perseguir os mais perigosos criminosos e extremistas, ela precisa aniquilar um hacker, cujo objetivo é deter os avanços da tecnologia cibernética.

A Bela e o Monstro




O filme conta a fantástica jornada de Bela (Emma Watson), uma jovem bela e brilhante que se torna prisioneira de uma fera malvada (Dan Stevens) no seu castelo. Apesar da terrível situação, Bela torna-se amiga dos habitantes do castelo encantado e, por fim, aprende a ver além do exterior do Monstro, vindo a descobrir o coração e a alma de um príncipe. Este filme da Disney, baseado num outro seu em animação, conta também com Josh Gad (Lefou), Luke Evans (Gaston), Ian McKellen (o relógio Horloge), Gugu Mbatha-Raw (o espanador Babette), Ewan McGregor (o candelabro Lumiére), Kevin Kline (Maurice), Stanley Tucci e Emma Thompson (o bule de chá Mrs. Potts).

Guardiões da Galáxia Vol. 2




Este novo episódio continua as aventuras do grupo, enquanto atravessam os confins do cosmos. Os Guardiões devem lutar para manter a sua nova família unida, enquanto tentam desvendar os mistérios da verdadeira paternidade de Peter Quill. Antigos inimigos tornam-se novos aliados e personagens clássicas vão ajudar os heróis, enquanto o universo cinematográfico da Marvel continua a expandir-se...

Life



Uma tripulação da Estação Espacial Internacional, depois de recuperar uma amostra de Marte, descobre que esse fragmento exibe sinais de vida. E que se vem a provar ser mais inteligente do que o esperado…

Alien – Covenant




A caminho de um planeta remoto no local mais longínquo da galáxia, a tripulação da nave colonial Covenant descobre aquilo que eles achavam ser um paraíso inexplorado. Na verdade, trata-se de um mundo sombrio e perigoso que tem como seu único hospedeiro o andróide David (Michael Fassbender), sobrevivente da amaldiçoada expedição Prometheus.

Pirates of the Caribbean: Dead Men Tell No Tales



O Capitão Jack Sparrow encontra-se com os ventos da má sorte a soprarem com mais força quando um grupo piratas fantasmas são libertados por um velho inimigo: o Capitão Salazar (Javier Bardem), que depois de escapar do Triângulo do Diabo está determinado a matar todos os piratas do mar, principalmente Sparrow. A sua única esperança de sobrevivência é a busca pelo lendário Tridente de Poseidon – um artefacto poderoso que dá ao seu possuidor o controle dos sete mares…

Wonder Woman



A Mulher-Maravilha chegará às salas de cinema em 2017. A atriz Gal Gadot assume o papel-título do épico de ação e aventura dirigido por Patty Jenkins.
Antes de tornar-se Mulher-Maravilha, ela era Diana, princesa das Amazonas, treinada para ser uma guerreira invencível. Criada numa isolada ilha paradisíaca, Diana descobre que um grande conflito assola o mundo para além de suas fronteiras, quando um piloto americano cai com o seu avião na costa. Convencida de que é capaz de vencer a ameaça de destruição, Diana parte da ilha. Lutando lado a lado com os homens numa guerra que pretende acabar de vez com todas as guerras, ela vai descobrir todos os seus poderes… e o seu verdadeiro destino.

Transformers: The Last Knight




Transformers 5 mostrará Optimus Prime à procura dos criadores da sua espécie em viagem ao espaço, encontrando os Quintessons e o gigantesco vilão Unicron, um robot-entidade que devora Planetas. Em paralelo, a personagem de Mark Wahlberg une-se aos Dinobots e aos Autobots para salvar o Planeta Terra da iminente chegada do Unicron – que destruirá toda a raça humana.

Spider-Man: Homecoming



O jovem Peter Parker/Homem-Aranha (Tom Holland), que se estreou em “Capitão América – Guerra Civil”, começa a explorar a sua identidade recém-descoberta como super-herói. Emocionado com a sua experiência com os Vingadores, Peter volta para casa, onde vive com sua Tia May (Marisa Tomei), sob o olhar atento de seu novo mentor Tony Stark (Robert Downey Jr.). Peter tenta voltar à sua rotina diária normal – fazendo de tudo para provar a si mesmo que é mais do que apenas o bom amigo da vizinhança, o Homem-Aranha. Mas quando o Abutre (Michael Keaton) emerge como um novo vilão, tudo o que Peter tem como importante será ameaçado.

War for the Planet of the Apes



Neste terceiro capítulo de O Planeta dos Macacos, César e os seus macacos são forçados a um conflito mortal com um exército de seres humanos liderados pelo cruel Coronel. Após os macacos sofrerem perdas inimagináveis, César luta com os seus instintos mais sombrios e começa a sua própria busca mítica para vingar a sua espécie. Finalmente cara a cara, César e o Coronel são colocados uns contra os outros numa batalha épica que irá determinar o destino de ambas as espécies e o futuro do planeta.

The Dark Tower



‘Trata-se da jornada do pistoleiro Roland Deschain através do Mundo Médio e outros, para frustrar o objetivo do Rei Carmim de destruir a Torre Negra, o eixo que mantém todos os universos intactos. Filme baseado numa obra de sete livros de Stephen King escritos em homenagem ao faroeste, à Lenda do Rei Artur e às histórias épicas de J.R.R. Tolkien.

Ocean’s Eight



Sandra Bullock interpreta a irmã de Danny Ocean (George Clooney), enquanto Kate Blanchett será a sua melhor amiga. Convém lembrar que no primeiro filme, Danny Ocean e os seus 10 “amigos” decidem assaltar três casinos em simultâneo. Desta vez, serão oito mulheres que decidem empreender essa proeza. Anne Hathaway, Rihanna, Helena Bonham Carter, Mindy Kaling e Awkwafina são as novas “recrutas” no grandioso elenco de “Ocean’s 8”, a versão feminina de “Ocean’s 11”.

Missão Impossível 6



Tom Cruise está de volta como Ethan Hunt, para enfrentar a sua mais intensa missão impossível de todos os tempos, nesta sexta parte da série de suspense e ação em aceleração constante.

Blade Runner 2049



O novo filme passa-se décadas depois do original de 1982, com Harrison Ford a viver novamente o icónico Rick Deckard. Além de Ford, o filme tem Ryan Gosling e Robin Wright, entre outros. A produção executiva conta com Ridley Scott, que realizou o primeiro filme.
Esta sequência conta com a realização de Denis Villeneuve, que afirma que “Ridley Scott teve a ideia genial de unir ficção científica com film noir para criar uma visão única da condição humana. O novo Blade Runner é uma extensão do primeiro filme”. A história foi adaptada do romance “Do Androids Dream of Electric Sheep?”, de Phillip K. Dick.

Thor 3: Ragnarok



Neste novo filme, Thor é preso no outro lado do universo sem Mjolnir, o seu poderoso martelo. Ele encontra-se numa corrida contra o tempo para voltar a Asgaard e parar Ragnarok – a destruição de seu mundo natal e o fim da civilização Asgaardiana – nas mãos de uma nova ameaça todo-poderosa, a implacável Hela. Mas primeiro, ele deve sobreviver a uma disputa mortal de gladiadores que o coloca contra seu ex-aliado e companheiro dos Vingadores – o Incrível Hulk!

The Justice League




Alimentado pela sua fé restaurada na humanidade e inspirado pelo acto de altruísmo de Super-Homem, Bruce Wayne procura a ajuda da sua nova aliada, Diana Prince, para encarar um inimigo ainda maior. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha trabalham rapidamente para encontrar e recrutar uma equipa de meta-humanos para encarar essa ameaça recém-desperta. Mas apesar da formação desta liga sem precedentes de heróis – Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Ciborgue e Flash – talvez seja tarde demais para salvar o planeta de um ataque de proporções catastróficas.

The Chronicles of Narnia: The Silver Chair




Quando Eustáquio Scrubbs conta à amiga Jill Pole sobre sua fantástica aventura em Nárnia com os seus primos durante as férias de verão, a rapariga reluta em acreditar nele, apesar de ter percebido a grande mudança no comportamento do amigo, que antes era mal-educado e mesquinho, mas que desde a visita dos seus primos Lúcia e Edmundo, tem sido cada vez mais gentil e compreensivo. Ao serem perseguidos pelos valentões da escola, Eustáquio pergunta a Jill se ela aceitaria pedir ajuda à Aslam, ela afirma que sim e, por meio de um portão nos fundos da escola, Jill vê Aslam, que lhe incumbe de lembrar de quatro importantes sinais, e então os dois jovens partem para Nárnia.

Star Wars Episode VIII



“Star Wars – Episódio 8” continua a saga após os eventos de “Star Wars: O Despertar da Força”, e tem a sua estreia agendada para 14 de Dezembro de 2017- 40 anos e um dia após o lançamento de “Star Wars: Uma Nova Esperança”, em 1977.
O vilão principal deste novo Star Wars pode ser o Inquisidor, um ciborgue com manto preto, olhos vermelhos e parte do rosto coberta de metal. Trata-se da mesma ameaça da vindoura série animada “Star Wars Rebels” – o que aponta uma conexão muito maior do que a esperada com os desenhos.
Ele faz parte do grupo conhecido como Inquisidores, defensores da Ordem Sith e que estariam ligados com o Darth Vader. O Inquisidor deve ser apresentado juntamente com Luke Skywalker. Os novos heróis – desempenhados por Daisy Ridley e John Boyega, um ex-Stormtrooper renegado –reencontram Luke. Quando o Jedi Master reaparece, explica que desapareceu nos últimos 30 anos – desde os eventos de “O Regresso de Jedi” – por ter sido mantido prisioneiro e as cenas são contadas por meio de flashbacks – é aí que a conexão da personagem com os Inquisidores é mostrada.

Portanto, 2017 promete ser um ano de bons filmes… estes são apenas alguns em que eu aposto.

0 comentários